segunda-feira, 7 de julho de 2014

DICA PARA ULTRASSOM DE GESTANTE.

SEGUNDO MORFOLÓGICO (pesquisa de anomalias/doenças fetais):entre 20 e 24 semanas. 

Trata-se de um exame detalhado do bebê, utilizado para a pesquisa de doenças.
Neste exame nós examinamos cada parte do corpo do bebê, determinamos a posição da placenta, é avaliada a quantidade de líquido amniótico, e medido o crescimento fetal.

Inclui uma avaliação minuciosa as estruturas presentes no cérebro do bebê, pesquisa de defeitos da face, da espinha,  avaliada a anatomia do coração, estômago, intestinos, rins e membros (pernas e braços, mãozinhas e pezinhos).

Se encontramos alguma alteração, a gestante é aconselhada sobre o que podem representar os achados do exame, e como proceder a investigaçao destas alterações e também sobre a existência ou não de tratamento intrauterino.(Existem doenças em que o bebê pode ser tratado dentro do útero da mãe, o que pode salvar a vida do bebê).

quinta-feira, 26 de junho de 2014

PRIMEIRO MORFOLÓGICO (Translucência Nucal): entre 11 semanas e 13 semanas+6 dias.

Este exame é realizado desde 11 semanas até 13 semanas e 6 dias.Geralmente é feito pela via suprapúbica (por cima), mas em alguns casos pode ser necessário fazer transvaginal.

OBJETIVOS:

-Datar a gestação corretamente, particularmente em mulheres que não têm certeza da data da última mesntruação, ou que tem ciclos irregulares, ou que engravidaram amamentando, ou imediatamente após terem parado a pílula.
São realizadas as medidas do feto, e através desta medida pode ser estimada a data do parto.

-Datar precisamente o tempo de gestação.

-Diagnosticar gestação múltipla.(Cerca de  2% das gestações normais e 10% das assistidas).
Neste caso o exame de ultrassom pode diagnosticar se os bebês estão se desenvolvendo de maneira adequada, e se eles compartilham ou não a mesma placenta. Devido a possibilidade maior de complicações da gestação de gêmeos, pode ser que estas gestações precisem ser acompanhadas mais de perto.

-Diagnosticar anomalias fetais maiores, como por exemplo a anencefalia, onfaloceles, defeitos maiores.
Todavia é necessário realizar o 2º Morfológico( entre 18 e 24 semanas).

-Diagnosticar abortamento precoce= infelizmente, em cerca de 2% das mulheres que vêm fazer o Primeiro Morfológico o bebê morreu , ás vezes até semanas antes, e não houve nenhum sinal que sugerisse que isso tenha ocorrido.


-Avaliar o risco de síndrome de Down e outras anormalidades cromossômicas.
O cálculo de risco é estimado através da análise da idade da gestante,e dos parâmetros do exame de ultrassom avaliados, como a Espessura da translucência nucal(TN), presença do osso nasal(ON), fluxo de sangue através do coração fetal e do duto venoso, e pela presença de anormalidades fetais.
Os pais serão informados do cálculo do risco, e receberão aconselhamento sobre o significado desses riscos,e sobre as várias opções de prosseguimento desta investigação, incluindo testes invasivos (amniocentese) ou exames de sangue.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Ola boa tarde a todos! Estamos muito felizes pois recebemos a visita de uma das nossas pacientes gestantes, ela teve uma menina, nasceu superbem e saudável, e nos sentimos gratificados por fazer parte deste processo. Esta bebê já tinha muitos cabelinhos visíveis no prénatal e na hora do parto a médica viu que era mesmo um bebê cabeludinho. Parabéns mamãe e obrigado pela sua visita!!!

terça-feira, 20 de maio de 2014

AGORA COM RESULTADO NA HORA!!!

Olá e boa noite para todas e para todos! Após a reestruturação de todo nosso serviço conseguimos oferecer mais um diferencial para nossos pacientes:exame de ultrassom com laudo na hora! Achamos mais prático pra os pacientes fazerem o exame e já levarem o resultado, pois muitos têm médico em dias próximos ao exame e às vezes fica pouco tempo para ir buscar o resultado na clínica. Informações 3683 6623 e ou 3685 1147.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Ola a todas amigas e amigos.
Estamos em um momento de reestruturação tecnológica,aguardando um novo sistema de ultrassom 3D .
Em relação a gravação de dvds momentaneamente o serviço está suspenso.Consulte-nos sobre a forma atual de brinde para gestantes.
Logo postaremos imagens dos ultrassons 3D!!!

domingo, 28 de abril de 2013

Tire suas dúvidas sobre varizes - Para mais informações acesse: www.medicinaeimagem.com.br

Tire suas dúvidas sobre varizes -


Agende o seu ultrassom doppler de Varizes em Osasco 

Acesse: www.medicinaeimagem.com.br



 Para mais informações acesse: www.medicinaeimagem.com.br


O que são varizes? 
São veias permanentemente dilatadas, tortuosas e sem função.
Sua incidência é cerca de 15% na população adulta
Incidem 3 vezes mais nas mulheres do que nos homens em decorrência de fatores hormonais.
São raras antes dos 14 anos de idade e geralmente, quando ocorrem em crianças, fazem parte de deformidades vasculares congênitas.
A partir da puberdade há aumento progressivo na incidência das varizes, sendo que acima dos 70 anos, cerca de 70% das pessoas apresentam dilatações venosas nos membros inferiores.
Varizes é uma doença hereditária. O indivíduo com propensão genética nasce com menor resistência da parede das veias e essa predisposição, associada a fatores desencadeantes como gestações, obesidade e sedentarismo, profissões que implicam em tempo prolongado em posição ereta (barbeiros, balconistas, porteiros) ou que exigem grandes esforços (estivadores, halterofilistas), favorecem o surgimento das varizes. 


Como é feito o seu diagnóstico? 
Pelo simples exame clínico, na maioria dos casos, o médico pode identificar as veias varicosas e determinar sua origem, isto é, se primárias ou secundárias.
Os exames complementares ficam restritos a casos em que haja dúvidas.
Os testes empregados atualmente são, na maioria dos casos, não invasivos.
O Doppler venoso é um exame de ultrassom realizado no consultório para se avaliar a presença de um bloqueio no sistema venoso profundo.
O Duplex-Scan (Eco-Doppler) também é um exame de ultrassom especialmente construído para o exame dos vasos sanguíneos, que permite, sem a necessidade de injeção de contraste ou irradiação com Raio X, a visualização de obstruções de veias ou artérias.
Quando os exames anteriores são insuficientes para o esclarecimento do caso, emprega-se no sistema venoso para se detectar bloqueios nas veias e avaliar a função das válvulas. 


Quais os sistomas mais freqüentes? 
Os sintomas das varizes, normalmente são: dor ou desconforto nas pernas em posição ereta.
Estes sintomas, se manifestam em mulheres na fase pré-menstrual e durante a gestação.
Também é freqüente a queixa dolorosa na época do calor. Essa sensação costuma melhorar quando o paciente anda e com a elevação das pernas.
Nos casos mais avançados pode aparecer edema (inchaço) nas pernas, que se acentua no final da tarde e causando desconforto nas pernas. 







Quais são os tipos de varizes? 
As varizes podem ser classificadas em dois tipos: primárias (essenciais) e secundárias.
As primárias constituem a maioria das varizes vistas na prática médica. Elas decorrem de fatores hereditários, são genéticas e associadas aos fatores desencadeantes.
(GESTAÇÃO, PROFISSÕES que requeiram longos períodos em pé).
É relativamente freqüente a associação de varizes com outros defeitos tidos como hereditários, tais como pés planos, hemorróidas, hérnias e outros.
As varizes secundárias decorrem, em geral, da obstrução das veias profundas (principais) causadas por um processo de tromboflebite. 


Varizes e Gestantes: 
A gestação é o fator desencadeante mais importante e que faz com que a incidência das varizes predomine nas mulheres. Nessa condição, além das alterações hormonais que ocorrem durante todo o período de gravidez, na segunda metade da gestação há aumento da pressão nas veias das pernas devido à compressão do útero.
Se esse aumento de pressão não for suficiente para provocar dilatação permanente, as veias voltam ao seu calibre inicial após o parto. Isto costuma ocorrer após a primeira gestação; no entanto, com as gestações sucessivas, as veias tendem a se dilatar, tornando-se varicosas e assim permanecem após os partos. 


Tratamento para varizes: 
As varizes dos membros inferiores podem ser tratadas por métodos clínicos ou cirúrgicos.
Não existe tratamento medicamentoso para as varizes.
Os chamados medicamentos flebotrópicos somente aliviam a sensação de peso e cansaço nas pernas, porém não tem nenhum efeito preventivo ou curativo nas veias varicosas.
O tratamento clínico consiste em quarto itens:
• utilização de compressão elástica;
• exercício físico regrado;
• evitar longos períodos em posição ereta;
• perda de peso, se necessário.
A compressão elástica com meias ou bandagens visa comprimir as veias insuficientes, retirando o excesso de sangue do seu interior e evitando o edema de pernas.
Para maiores informações, consulte um angiologista ou um cirurgião vascular. 


Quais são as principais complicações das varizes? 
São cinco as principais complicações das varizes dos membros inferiores:
• tromboflebite superficial;
• sangramento pelas veias varicosas (varicorragia);
• hiperpigmentação (manchas escuras da pele);
• eczema;
• úlcera (ferida) de pele (úlcera varicosa).
A tromboflebite superficial consiste na inflamação da parede da veia com formação de coágulos no seu interior. A veia torna-se endurecida, avermelhada, quente e muito dolorosa, impedindo o paciente de andar adequadamente. Em geral não existe maior gravidade, constituindo apenas uma complicação incomodativa do doente. No entanto, quando ela ocorre nas veias safenas, pode apresentar maior gravidade pela possibilidade de originar embolia pulmonar.
A varicorragia consiste no sangramento por rompimento de uma veia varicosa. Em geral ocorre naquelas dilatações venosas bem superficiais, com parede muito fina.
É ocasionada por traumas; mesmo pequenos traumatismos, aqueles quase nunca percebidos, pelo simples roçar da perna em alguma estrutura rígida, podem provocar ruptura da veia.
A hiperpigmentação da pela (manchas) ocorre em casos crônicos. Localizam-se nas pernas, no seu terço inferior ou sobre trajetos venosos varicosados. Não causam dor, mas particularmente em mulheres, interferem na estética da perna e, para desventura delas, não desaparecem após a operação das varizes.
O eczema varicoso caracteriza-se por lesão avermelhada e descamativa na pele das pernas, acompanhada de prurido (coceira). Em geral se acentua com o uso de pomadas a base de antibióticos ou sulfa, que intensificam a reaçãp alérgica, podendo, em alguns casos, tornar o eczema disseminado por todo o organismo.
A úlcera varicosa é a complicação mais grave das varizes. Na grande maioria das vezes, ela se localiza no terço inferior da perna, na parte interna, junto ao tornozelo. Podem surgir após leves traumatismos que, em indivíduos não varicosos, não teriam maiores conseqüências.
Tornam-se particularmente dolorosas quando se infectam e são de difícil cicatrização. 


Existem varizes internas? 
Não. As varizes são sempre visíveis e palpáveis.
Algumas pessoas que apresentam dores nas pernas (causadas por diversos fatores), atribuem as dores às varizes.
Como não apresentam varizes visíveis, constumam dizer que têm varizes internas. 


Os homens têm varizes? 
Inúmeros trabalhos médicos apontam uma predominância de varizes em mulheres, na proporção de 2 para 1. Alguns até citam 3 para 1.
No entanto, é inegável também a grande incidência de varizes na população dos homens. 


Os homens também procuram o médico especialista? 
Os homens embora se preocupem cada vez mais com o aspecto pouco estético das varizes, costumam procurar atendimento especializado (angiologista ou cirurgião vascular) em função dos sintomas como dor, em queimação, peso, e inchaço nas pernas piorando gradativamente com o passar do dia. 


Quais são os homens mais expostos? 
Costumam ser mais intensos em homens sedentários e que trabalham muito tempo em pé ou sentados.
Em fase mais avançada da doença pode haver feridas, sangramentos e inflamação das veias (flebites).
Os homens obesos tendem a ter mais varizes. 


Qual o tratamento para os homens? 
Orientar sobre emagrecimento, exercícios aeróbicos compativel com a idade, para fugir do sedentarismo, utilização de meias elásticas medicinais diariamente com a finalidade de melhorar o retorno venoso do sangue ao coração e pulmão, impedindo o agravamento maior das varizes com o tempo e evitando complicações como ulceração e flebite (inflamação). 


O que são vasinhos? 
Os vasinhos são chamados de Teleangiectasias e nunca se tornam varizes.
O único tratamento aceito na atualidade, sem efeitos colaterais e com ótimos resultados é a escleroterapia, que consiste na injeção de substâncias irritantes dentro deles com a finalidade de eliminá-los.
O método a Laser para o tratamento de "vasinhos" é no momento inadequado.
Já foi testado, e comparando-o ao método convencional, revelou-se menos eficaz e mais caro, provocando manchas irreversíveis na pele.
Atualmente não é aceito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular.
Existe um outro método para tratar os "vasinhos" que alguns poucos especialistas estão usando.
Trata-se de um aparelho chamado Photoderm, que consiste em queimar os "vasinhos" com um feixe de luz apropriado. A dificuldade maior no uso desse aparelho é sua regulagem, pois cada tipo de pele exige emissão de luz específica. Trata-se de um método promissor que, no entanto, necessita de melhor avaliação nos seus resultados para poder ser indicado. 




Visite os sites de nossa clínica : 
www.ultrassomosasco.com.br 
ou 
www.medicinaeimagem.com.br
Agende seu ultrassom em Osasco pelos telefones:
 (11) 3683 6623  
 (11) 3685-1147 
Endereço: Rua Pedro Fioretti, 156 – Cj. 113 – Centro



Osasco (SP) – Cep 06013-070


 
Ao lado do Hospital Municipal Antonio Giglio